A enxaqueca pode aumentar as chances de uma paralisia facial?

A enxaqueca pode aumentar as chances de uma paralisia facial?Pesquisa indica que um tipo de paralisia na face pode ser mais comum entre pessoas que sofrem de enxaqueca, mas ainda são necessários mais estudos. Entenda melhor

Um estudo realizado por cientistas de Taiwan e publicado nos Estados Unidos em 2014 apontou: pessoas que sofrem de enxaqueca têm o dobro de chance para, em algum momento da vida, sofrer de paralisia facial. De fato, o estudo foi bastante amplo e constatou que o grupo de pessoas enxaquecosas estudado apresentou muito mais casos de paralisia facial do que o grupo de pessoas que não convivem com a enxaqueca. Ainda assim, os cientistas não descobriram a correlação exata entre as crises enxaquecosas e tal paralisia facial.

O que se sabe é que a paralisia na face, também conhecida como “Paralisia de Bell”, ocorre quando o nervo facial, que sai do cérebro, passa por um pequeno túnel sob o ouvido e se ramifica para atingir os músculos do rosto sofre um tipo de inflamação ou inchaço. Com isso, os músculos da face ficam inertes e a pessoa passa a exibir metade do rosto “caída”. A Paralisia de Bell ocorre sempre em apenas um dos lados da face, uma vez que cada lado do rosto é servido por um próprio nervo facial. Por vezes, além de não conseguir franzir a senha, mexer a bochecha e o lábio, a pessoa atingida também tem dificuldade em fechar o olho.

A paralisia dura um tempo determinado e, em geral, a pessoa recupera o pleno movimento da face em algumas semanas ou meses. A causa do problema no nervo facial é desconhecida, mas em geral ocorre após uma infecção viral. Ela nada tem a ver com o Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou com o Ataque Isquêmico Transitório (AIT), embora estes dois problemas também provoquem algum grau de paralisia facial.

Os médicos agora querem entender melhor a possível relação entre a enxaqueca e a paralisia facial (Paralisia de Bell). Para isso, são aguardados mais estudos. Portanto, até o momento, as pessoas que convivem com a enxaqueca não têm motivo para temer o surgimento desta incômoda condição na face. O importante é seguir à risca as recomendações que evitam as novas crises e as tornem mais amenas: boa alimentação e consumo de água, exercícios físicos adequados, boas noites de sono e acompanhamento médico regular.

 

Relacionados