Cardápio antienxaqueca: saiba o que desencadeia e o que previne as crises

Cardápio antienxaqueca relembre o que desencadeia e o que previne as crises

O azeite de oliva extravirgem é essencial na alimentação por possuir propriedades anti-inflamatórias do ômega 3

Quem sofre com este mal sabe como é difícil enfrentar as crises: dor de cabeça latejante, náusea, indisposição… Os portadores de enxaqueca possuem um desequilíbrio bioquímico no cérebro que é agravado por diversos estímulos, principalmente, a alimentação. Portanto, os bons hábitos à mesa podem funcionar como um tratamento preventivo, capaz de minimizar, em muitos casos, a necessidade de medicamentos. A regra é simples: evitar os ingredientes que desencadeiam a enxaqueca e investir naqueles que constituem uma alimentação saudável e balanceada. Para facilitar, faça um registro alimentar diário, anotando os ingredientes que se repetem nos dias que antecedem a crise.

Para relembrar, vamos à lista de alimentos que podem desencadear a enxaqueca. Evite, sempre que puder:

– Bebidas alcoólicas
– Café, chá-preto e chá-mate
– Açúcar, adoçante e mel
– Peixe defumado
– Fígado de galinha
– Chocolate
– Nozes
– Queijos amarelos
– Frituras e alimentos gordurosos

Cardápio contra enxaqueca

Para evitar as crises, vale a pena apostar nos alimentos com alto teor de cálcio e magnésio, a vitamina B6, os ácidos graxos essenciais (ômega 3 e 6, presentes na semente de linhaça, óleo de peixe) e a niacina, vasodilatador natural. Siga a lista:

– Queijos magros: contêm baixa porcentagem de gordura

– Pães integrais: têm baixo índice glicêmico

– Azeite de oliva extravirgem: possui propriedade anti-inflamatória pela presença do ômega 3

– Frutas e verduras frescas: ricas em minerais, fibras, vitaminas e antioxidantes, essenciais para o equilíbrio hormonal

– Cereais: contêm minerais como o magnésio, benéficos para quem tem enxaqueca

– Peixes: fonte de proteínas e ômega 3, que é um óleo anti-inflamatório

Afastar a enxaqueca depende de atitudes. Confira!

– Alimente-se bem: Ficar mais do que quatro horas sem se alimentar é tão ruim quanto ingerir o alimento errado. O jejum leva à baixa do açúcar no sangue e pode gerar mais enxaqueca àqueles que já possuem essa sensibilidade

– Vá dormir: horas de sono são essenciais para melhorar a enxaqueca. Por isso, vá para a cama cedo!

– Hidrate-se: a água melhora a ação das vitaminas e dos minerais ingeridos e também facilita a eliminação das substâncias tóxicas

Leia também: A ansiedade pode piorar ainda mais a dor; veja como reverter

Relacionados